Página Inicial | QUINTA-FEIRA, 19 DE SETEMBRO DE 2019
Postada por: Jr Lopes dia 10/09/2019
PSDB prepara expulsão da deputada Rose Modesto
Compartilhar Notícia
Rose Modesto foi a deputada federal mais bem votada de Mato Grosso do Sul em 2018 (Foto: Michel Jesus / Câmara dos Deputados)


O PSDB deverá expulsar do partido a deputada Rose Modesto, que vem demonstrando publicamente insatisfação por não encontrar respaldo em suas pretensões de, mais uma vez, disputar a Prefeitura de Campo Grande. Com isso, a parlamentar “carimba o passaporte” para enfrentar nas urnas novamente, já em outro partido, o atual prefeito Marcos Trad (PSD) que a derrotou em 2016. A cúpula deverá reunir-se para sacramentar essa medida evitando desgastes maiores – como passar para a população a imagem de que é um partido desunido – e cortando o mal pela raiz, ou seja, dando um basta aos atos de rebeldia interna.

 

A expulsão é uma medida que não ameaça Rose de perder o mandato, pois se enquadra em uma das normas estabelecidas pela legislação eleitoral a respeito. 

 

Sabe-se, porém, que o alto tucanato não estaria disposto a ver a legenda ‘’sangrar em público’,’ motivada por descontentamentos de alguns de seus integrantes.

 

Recentemente, a bancada do PSDB na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul rebelou-se, criando desgaste para o partido perante a opinião pública. Formada por cinco parlamentares, três deles votaram contra projeto do governador Reinaldo Azambuja. As exceções foram Felipe Orro e Paulo Corrêa, este último por ser presidente da Casa. No episódio, o pior foi que o próprio líder do grupo partidário, Rinaldo Modesto, ‘’puxou a fila”, seguido por Onevan de Matos e Marçal Filho.

 

Rinaldo é irmão de Rose e é um dos maiores críticos, na Assembleia Legislativa, da administração de Marcos Trad. Há de se ressaltar que a campanha de 2016, quando a hoje deputada federal e na época vice-governadora disputou a Prefeitura de Campo Grande, foi num campo de muitos ataques, inclusive de ordem pessoal. 

 

Passada a refrega, ocorreu aproximação entre Azambuja e Marcos Trad. Em 2018, o tucano recebeu apoio do prefeito para sua reeleição em troca de fazer o mesmo no pleito municipal. Isso contribuiu para que as pretensões de Rose ficassem quase impossível.

 

Sem unanimidade

Apesar da promessa de apoio mútuo dos dois administradores, a condução dos entendimentos está sob a responsabilidade dos diretórios municipais das siglas. No meio tucano, por enquanto, a oficialização dessa aliança não é unanimidade, uma vez que correntes internas defendem o lançamento de candidatura própria. Rose Modesto, por exemplo, é uma das defensoras de que o PSDB dispute a Prefeitura de Campo Grande e, obviamente, sendo ela a candidata.

 

Ex-vereadora, ex-vice-governadora (no primeiro mandato de Reinaldo Azambuja) e deputada federal mais votada de Mato Grosso do Sul, Rose está sendo cortejada pelo Partido Progressista (PP) e Podemos, onde pessoas de seu relacionamento político estariam sendo filiadas. Experientes nas estratégias políticas, a parlamentar não faz a mínima questão de esconder esses acenos. Tanto é, que se deixou fotografar, em Brasília, em conversas com os deputados estaduais Evander Vendramini e Gerson Claro, conforme mostrou o Correio do Estado na edição de quarta-feira (04/09).  Caso os entendimentos evoluam, os progressistas têm maiores chances de conquistar Rose, devido a estrutura do partido.


Fonte: Correio do Estado







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados